segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Roupa íntima que tira todos os cheiros!

As manchetes de alguns jornais estrangeiros como os da China e dos EUA traziam ponto de exclamação dizendo "finalmente", "invenção maravilhosa" ou "só podia ser do Japão".
A empresa chamada Seirein desenvolveu um tecido composto de fibras com nano cerâmica que tira o cheiro de suor, de gases, de urina e pele envelhida. Com esse tecido criou uma linha de roupas íntimas fornecidas inicialmente para asilos. Eis que fez tanto sucesso que a empresa criou a marca DEOEST e hoje possui uma linha completa de roupas íntimas para outono-inverno (thermo) e primavera-verão, tanto feminina quanto masculina. As meias e camisetas eliminam qualquer odor da transpiração e do indesejável chulé.
imagem do site da empresa
Segundo a empresa, o tecido elimina o odor em 30 segundos, em quase sua totalidade, ou seja, mais de 80%, conserva as propriedades mesmo depois de 100 lavagens, corta todo o tipo de odor e ainda elimina as indesejáveis bactérias. 

O sucesso foi tanto que além de calcinhas e cuecas, a empresa desenvolveu meias, camisetas (aqui no Japão os homens costumam usar uma camiseta sob a camisa social), fronhas e lençóis, máscara, pijamas, minicobertores e etc. 

As vendas estão alojadas na Rakuten com o nome de Inodore Store. Pelo que consta no site a campeã de vendas é a calcinha. Até consigo fazer ideia do por que vende tanto: não seria só para as senhoras idosas que usam fraldas geriátricas, mas também para mulheres jovens no seu período menstrual, pois o cheiro é desagradável. 
beleza à parte, é funcional
Esse modelo da foto custa 2.980 ienes (o equivalente a R$75,00) e com renda 3.800 ienes (R$96,00). O segundo mais vendido é a cueca e em terceiro vem as meias. Um par delas custa 1.800 ienes (R$46,00). Barato? Não são, mas se a gente imagina um sujeito que anda o dia inteiro fazendo vendas, usar esse par de meias e uma camiseta da marca, certamente, não vai ficar com chulé nem com cheiro de suor! Acredito que os benefícios compensam! Assim devem pensar os consumidores japoneses que estão usando. 

fontes:
http://www.seiren.com/
http://www.rakuten.co.jp/inodore/


1 comentários:

Tamara Castro disse...

Volta com o blog! Muito legal. Acho a cultura japonesa sensacional.

Postar um comentário